bgg

ACESSE SEU EXAME

De forma rápida e prática
MODERNA | MEDICINA DIAGNÓSTICA

A CLÍNICA

Um novo nome, um novo conceito, a mesma qualidade e dedicação a você!
Nascemos há 15 anos como Digen.Image mas o mundo mudou, está mais tecnológico, mais exigente! Também estamos mudando.

MODERNA MEDICINA DIAGNÓSTICA, mais próxima de você, mais presente, mais ágil, dinâmica, sem perder o carinho, o cuidado, a atenção. A mudança é um processo que se inicia, porém é infinito, contínuo, fluido.

Venha conosco, nos acompanhe, experimente! Avalie! Elogie! Critique, se for necessário! Mas participe da nossa transformação.

Convênios Parceiros

Atendimento Diferenciado

Oferecemos atendimento personalizado e contamos com aparelhos de alta tecnologia para o diagnóstico correto e tratamento eficaz baseado nos artigos científicos atuais.

Tradição e confiança

Mais de uma década e milhares de pacientes atendidos.

Equipe Multidisciplinar

São 15 anos de tradição e respeito com seus pacientes. Equipe experiente e altamente capacitada.

Nossa Equipe

A Moderna é composta por uma equipe médica especializada e de colaboradores altamente qualificados e preparados para prestar um ótimo atendimento. Toda essa preocupação e carinho aplicados refletem nos índices de satisfação de nossos clientes e na credibilidade junto à comunidade médica

CRBio: 040791/01D
CRM: 150534
CRM: 162441
CRM: 158487
CRM: 180710
CRM: 142301
CRM: 214063
CRM: 093984
CRM: 088217

NOSSOS PROCEDIMENTOS E EXAMES

ULTRASSOM GERAL

O exame de ultrassom, utiliza ondas sonoras de alta frequência para produzir imagens do interior do corpo. As imagens são adquiridas em “tempo real”, podem mostrar além das características morfológicas das estruturas, o movimento dos órgãos internos do corpo. O ultrassom é um método rápido e seguro, praticamente inócuo ao paciente e quase não tem contraindicações, sendo utilizado muitas vezes com finalidade preventiva e de rastreamento.

ULTRASSONOGRAFIA COM DOPPLER COLORIDO

O Doppler é uma técnica especial do ultrassom que avalia o fluxo de sangue nos vasos sanguíneos e nos órgão e tecidos do corpo. É muito utilizado na avaliação das artérias e veias dos membros superiores e inferiores, das artérias carótidas, das artérias intra-abdominais como a aorta, veia porta e órgãos particulares (tireoide, mama, ovários, bolsa escrotal, entre outros) pesquisando a presença de placas de gordura e êmbolos que podem levar a obstrução destes vasos. No estudo das veias ele é muito utilizado na pesquisa de trombose venosa, no estudo de mapeamento pré-operatório de varizes e na avaliação de fístulas para hemodiálise entre outros. O exame é indolor, não usa radiação e pode ser repetido inúmeras vezes conforme a necessidade do médico.

Utilizado para avaliação, seguimento, diagnóstico e caracterização das alterações do fígado, da vesícula biliar, dos rins, do pâncreas, da bexiga, dos grandes vasos, do retroperitônio e, eventualmente, do trato gastrointestinal, auxiliando, complementando e interagindo com outras especialidades médicas.

Preparação do paciente:

Bexiga cheia (Tomar de 1 a 3 copos de água em casa)

Trazer pedido médico e exames anteriores

Jejum de 6 horas

Utilizado para avaliação, seguimento, diagnóstico e caracterização das alterações do fígado, pâncreas, vesícula biliar, vias biliares, baço, rins, aorta e veia cava inferior, auxiliando, complementando e interagindo com outras especialidades médicas.

Preparação do paciente:

Trazer pedido médico e exames anteriores
Jejum de 6 horas

  
  

Utilizado para avaliação, seguimento, diagnóstico e caracterização das alterações e/ou lesões da parede abdominal.

Preparação do paciente:

Trazer pedido médico e exames anteriores

  
  
Utilizado para avaliação, seguimento, diagnóstico e caracterização das alterações e/ou lesões que possam ocorrer nessa região, auxiliando, complementando e interagindo com outras especialidades médicas.

Preparação do paciente:

Trazer pedido médico e exames anteriores
Bexiga cheia (tomar 4 copos de água 1 hora antes do exame)

  
  
Utilizado para avaliação, seguimento, diagnóstico e caracterização das alterações dos órgãos dessa região: fígado, vesícula biliar, vias biliares e pâncreas.A ultrassom tem se mostrado um método de alta sensibilidade para o diagnóstico das patologias que incidem sobre essa área, auxiliando, complementando e interagindo com outras especialidades médicas.

Preparação do paciente:

Trazer pedido médico e exames anteriores
Jejum de 6 horas
Utilizado para avaliação, seguimento, diagnóstico e caracterização das alterações das glândulas salivares.A ultrassom tem se mostrado um método de alta sensibilidade para o diagnóstico das patologias que incidem sobre essa região, auxiliando, complementando e interagindo com outras especialidades médicas. Preparação do paciente:
Trazer pedido médico e exames anteriores

  
  
Por ser um método acessível, não-invasivo, que não utiliza radiação ionizante, tem se tornado um importante meio de diagnóstico por imagem na avaliação das alterações das estruturas articulares e da musculatura associada à articulação. Pode ser aplicada tanto na propedêutica de grandes articulações como joelhos e quadris quanto no estudo de pequenas articulações como as que compõem os dedos dos pés e das mãos. O procedimento ultrassonográfico é especialmente útil no diagnóstico inicial das lesões degenerativas, no estudo da cartilagem articular, que pode ser examinada em diversas articulações, como quadris, joelhos, tornozelos, ombros, cotovelos, punhos, na detecção precisa de líquido nos espaços articulares, na investigação e seguimento de doenças articulares inflamatórias, sendo de grande uso ainda na análise e diagnóstico dos cistos sinoviais, os quais podem ser observados em qualquer articulação.

Preparação do paciente:

Trazer pedido médico e exames anteriores

  
  
Utilizado para avaliação, seguimento, diagnóstico, e caracterização de alterações das glândulas adrenais.

Preparação do paciente:

Trazer exames anteriores

  
  
Utilizado para avaliação, seguimento, diagnóstico e caracterização das alterações e/ou lesões que possam ocorrer nessa região, auxiliando, complementando e interagindo com outras especialidades médicas.

Preparação do paciente:

Trazer pedido médico e exames anteriores

  
  
Utilizado para avaliação, seguimento, diagnóstico e caracterização das alterações e/ou lesões que possam ocorrer nessa região, auxiliando, complementando e interagindo com outras especialidades médicas.

Preparação do paciente:

Trazer pedido médico e exames anteriores

  
  
Utilizado para avaliação, seguimento, diagnóstico e caracterização das alterações e/ou lesões dos órgãos e estruturas dessa região (tireoide, glândulas salivares e cadeias linfonodais cervicais).

Preparação do paciente:

Trazer pedido médico e exames anteriores

  
  
Utilizado para avaliação, seguimento, diagnóstico e caracterização das alterações e/ou lesões que possam ocorrer nessa região, auxiliando, complementando e interagindo com outras especialidades médicas.

Preparação do paciente:

Trazer pedido médico e exames anteriores

  
  
Utilizado para avaliação, seguimento, diagnóstico e caracterização das alterações e/ou lesões que possam ocorrer nessa região, auxiliando, complementando e interagindo com outras especialidades médicas.

Preparação do paciente:

Trazer exames anteriores
Jejum de 8 horas

  
  
Utilizado para investigação de traumas, malformações, processos inflamatórios e tumorais em órgãos e estruturas mais superficiais como mamas, tireoide, glândulas salivares, linfonodos cervicais, parede abdominal, tendões, músculos, tecido celular subcutâneo, auxiliando, complementando e interagindo com outras especialidades médicas.

Preparação do paciente:

Trazer exames anteriores
Jejum de 8 horas

  
  
É um importante método auxiliar no diagnóstico das lesões e/ou alterações mamárias.Ela é o principal exame complementar à mamografia.Seus melhores resultados são obtidos em mamas muito densas (mulheres jovens), que por suas características podem “esconder” uma lesão.Este método é indicado ainda na diferenciação de lesões sólidas e líquidas (cistos), em processos inflamatórios e na monitoração de biópsias e punções aspirativas.

Preparação do paciente:

Trazer pedido médico e exames anteriores

  
  

Utilizado para avaliação, seguimento, diagnóstico e caracterização das alterações e/ou lesões dos órgãos pélvicos – bexiga, útero e ovários -, auxiliando, complementando e interagindo com outras especialidades médicas.

Preparação do paciente:

Trazer pedido médico e exames anteriores
Bexiga cheia (tomar 4 copos de água 1 hora antes do exame)
É um exame em que são realizadas ultrassonografias seriadas (em geral três exames), em dias alternados, para que seja definido o dia mais provável da ovulação.No primeiro exame é feita uma avaliação do útero e ovários, além da pesquisa de lesões adjacentes a esses órgãos. Os exames subsequentes são realizadoscom intervalos de dois a quatro dias ou a critério clínico.

Preparação do paciente:

Trazer pedido médico e exames anteriores

  
  
É um procedimento que se beneficia da menor distância entre o transdutor e a próstata, o que facilita a perfeita visualização, identificação e caracterização das alterações e/ou lesões que possam ocorrer nessa região, auxiliando, complementando e interagindo com outras especialidades médicas. É particularmente indicado para guiar biópsia de próstata.

Preparação do paciente:

Trazer pedido médico e exames anteriores

  
  
Utilizado para avaliação, seguimento, diagnóstico e caracterização das alterações e/ou lesões da bexiga, próstata e vesículas seminais, auxiliando, complementando e interagindo com outras especialidades médicas.

Preparação do paciente:

Trazer pedido médico e exames anteriores
Bexiga cheia (tomar 4 copos de água 1 hora antes do exame)

  
  
Utilizado para avaliação, seguimento, diagnóstico e caracterização das alterações e/ou lesões da região peniana.Este exame investiga os corpos cavernosos, procurando avaliar a presença de fibroses e calcificações que possam contribuir para o aparecimento de determinadas patologias, auxiliando, complementando e interagindo com outras especialidades médicas. Pode ser realizado com fármaco-indução para avaliarmos as causas de impotência sexual masculina.

Preparação do paciente:

Trazer pedido médico e exames anteriores
Nos casos em que é necessária a fármaco-indução, trazer o medicamento indicado

  
  
Utilizado para avaliação, seguimento, diagnóstico e caracterização das alterações da bolsa escrotal e dos testículos. A ultrassom tem se mostrado um método de alta sensibilidade para o diagnóstico das patologias que incidem sobre essa região, auxiliando, complementando e interagindo com outras especialidades médicas.

Preparação do paciente:

Trazer pedido médico e exames anteriores

  
  

REPRODUÇÃO HUMANA

É um exame de espermograma especial, que avalia além da quantidade e motilidade espermáticas (os dados que você consegue em qualquer laboratório) avaliamos a qualidade do espermatozoide, sua morfologia. Esta morfologia pode interferir no processo de fertilização.

Também realizamos o processamento prognóstico, que permite a avaliação da qualidade do material espermático para uma possível inseminação.

 

  
  

Fragmentação de DNA Espermático

É um exame de espermograma especial, que avalia além da quantidade e motilidade espermáticas (os dados que você consegue em qualquer laboratório) avaliamos a qualidade do espermatozoide, sua morfologia. Esta morfologia pode interferir no processo de fertilização.

Também realizamos o processamento prognóstico, que permite a avaliação da qualidade do material espermático para uma possível inseminação.


  
  

ULTRASSOM GESTACIONAL

Os exames ultrassonográficos durante a gestação têm como principais finalidades a avaliação física do feto, acompanhamento do seu crescimento, do seu bem-estar e de sua vitalidade. Realizado em diferentes fases da gestação, podem vir acompanhados de exames complementares como o Doppler colorido que aumenta a especificidade e o valor preditivo positivo de algumas avaliações.

Este exame é realizado no início da gestação para determinarmos a implantação do saco gestacional, a presença do embrião, sua vitalidade, o número de embriões, o tipo de gestação se gemelar, a avaliação dos ovários e colo uterino.
  
  
Exame onde se realiza a medida do espaço entre a pele e a coluna fetal, ao nível da região cervical do concepto. Deve ser realizado entre 11 semanas e 3 dias e 14 semanas e 2 dias, preferencialmente entre 12 e 14 semanas. Presta-se ao rastreamento (determinação do risco) de cromossomopatias, cardiopatias e algumas síndromes gênicas.
  
  
Deve ser realizada no mesmo período da avaliação da transluscência nucal. Através dela avaliamos a formação física inicial do feto, onde podemos descartar alterações maiores como as anencefalias, síndrome de Body Stalk, entre outras. Também é possível avaliarmos outros marcadores de cromossomopatias, particularmente quando associada ao Doppler colorido, onde medimos os fluxos do ducto venoso e valva tricúspide.
  
  
Deve ser realizado da 18ª até a 24ª semana de gestação, preferencialmente da 22ª à 24ª semanas. Avaliamos a anatomia fetal com maiores detalhes para órgãos e sistemas. Como todo exame ultrassonográfico é uma avaliação de rastreamento. Os estudos científicos mostram um índice de sensibilidade (capacidade de diagnóstico) que chega a 85% das malformações físicas fetais. Quando alguma alteração é suspeita ou encontrada serãonecessárias outras avaliações mais específicas, inclusive uma consulta de assessoria com médico Fetólogo, disponível no nosso serviço. Não é um exame indicado como “segunda opinião”! A utilização do Doppler colorido aumenta a sensibilidade do exame no rastreamento de alterações. Quando associado a medida do colo uterino pela via transvaginal permite que calculemos o risco para trabalho de parto prematuro!
  
  

Destinado a avaliação básica do feto, pode ser feito em qualquer idade gestacional. Analisamos a biometria do pólo cefálico, abdome e fêmur, determinamos o peso fetal, localização da placenta e quantidade de líquido amniótico. Quando associado ao Doppler colorido permite a avaliação do fluxo fetal e placentário e a determinação do seu bem-estar.

Preparação do paciente para os exames do feto (todos os obstétricos, independentemente da idade gestacional):

Trazer pedido médico e exames anteriores
Sugerimos que, devido as regras da ANS que regula a relação das operadoras de saúde com as clínicas médicas, os pedidos para os exames morfológicos sigam o exemplo abaixo:
MORFOLÓGICO DE 1º TRIMESTRE:
– ultrassom morfológico fetal
– ultrassom obstétrico com transluscência nucal
– ultrassom com Doppler colorido do ducto venoso
– ultrassom transvaginal
MORFOLÓGICO DE 2º TRIMESTRE:
– ultrassom morfológico fetal de 2º trimestre
– ultrassom com Doppler colorido
– ultrassom transvaginal para medida do colo uterino

  
  

Avaliação de variáveis biofísicas fetais (movimentação fetal, movimentos respiratórios, tônus fetais, volume de líquido amniótico e reatividade cardíaca fetal) com o objetivo de rastrear a hipóxia intrauterina.

Preparação do paciente:

Trazer pedido médico e exames anteriores

  
  

Ultrassom obstétrico que, com a ajuda de software de composição de imagens, permite a visibilidade de aspecto tridimensional das estruturas superficiais do concepto. Para ofamoso “baby face” recomendamos, como período ótimo, entre 26 e 28 semanas de gestação.

Preparação do paciente:

Trazer exames anteriores

  
  

O ecodopplercardiograma fetal é um exame especial, destinado a avaliar exclusivamente o coração do bebê. De forma rotineira deve ser feito entre 24 e 28 semanas de gestação, porém em casos especiais pode ser solicitado antes e depois deste período.

Além de ser indicado no pré-natal, esse exame é indicado para gestantes que:

– Possuem histórico familiar de cardiopatias congênitas;

– Tiveram alguma infecção que pudesse comprometer o desenvolvimento do coração, como a toxoplasmose e a rubéola, por exemplo;

– Possuem diabetes, seja ela pré-existente ou adquirida durante a gestação;

– Fizeram uso de algum medicamento nas primeiras semanas de gestação, como antidepressivos ou anticonvulsivantes;

– Possuem mais de 35 anos.

A realização do ecodopplercardiograma fetal é muito importante para todas as gestantes, pois é capaz de identificar alterações cardíacas no bebê que podem ser tratadas ainda durante a gestação ao logo após o nascimento, evitando complicações mais sérias.

PUNÇÕES E/OU BIÓPSIAS

O objetivo de uma punção e/ou biópsia é colher material de uma lesão ou de um órgão do corpo para ser avaliado por um médico especialista. Dessa forma, é possível obter informações precisas sobre a natureza das lesões ou o grau de comprometimento de um tecido por doenças. A punção e/ou biópsia é realizada sem necessidade de cirurgia. A utilização de métodos de imagem para guiar esse tipo de procedimento é um avanço que permite que as punções e/ou biópsias sejam realizadas com grande precisão e com menor risco, podendo-se detectar precocemente eventuais complicações durante o exame.

Geralmente guiada por ultrassonografia, é utilizada principalmente em lesões da mama, tireoide e linfonodos.Por intermédio deste procedimento é possível obter células de uma lesão que serão analisadas com o auxílio de um microscópio, pelo médico patologista. O exame é relativamente simples e rápido, quando realizado por médico treinado que, após realizar desinfecção da pele, introduz uma fina agulha até a lesão e aspira algumas células da região.Tudo isso é feito com o controle preciso da ultrassonografia, em tempo real, para evitar complicações. Poucas são as complicações das punções por agulha fina. Pode ocorrer um pequeno hematoma local. A maioria das reações, conduzidas com tranquilidade por nossa equipe, estão relacionadas à ansiedade com o procedimento e à resposta normal do organismo.

Preparação do paciente:

Trazer pedido médico e exames anteriores

  
  

A biópsia por fragmento ou core-biopsy, difere da PAAF no sentido de que neste procedimento são colhidos fragmentos de tecido ao invés de células. Também é um procedimento simples, porém um pouco mais invasivo do que a PAAF. Ele é utilizado quando a análise apenas das células de uma lesão ou órgão não é suficiente para diagnóstico, como ocorre em muitos casos de lesões mamárias, de próstata, órgãos abdominais, linfonodos, entre outros.Para biópsias de estruturas superficiais, como é o caso da mama e linfonodos, a recuperação é rápida, podendo ocorrer um pequeno hematoma no local, tratado com compressão. Para as biópsias prostáticas, hepáticas e abdominais, por exemplo, é necessário maior tempo de observação, além de repouso no dia da biópsia, pois eventuais sangramentos não são facilmente controlados apenas com compressão direta.

Preparação do paciente:

Trazer pedido médico e exames anteriores
Muitas vezes o jejum é necessário, além da apresentação de exames de sangue no caso de biópsia de fígado, sendo necessário um contato prévio com nossa equipe

  
  

EXAMES ESPECIAIS

É um processo de comunicação relativo à ocorrência e ao risco de recorrência de uma doença genética em uma família, transformando-se em uma área importante da Genética Humana, devido ao aumento do número de pessoas que solicitam orientações ou são encaminhadas por seus médicos para aconselhamento sobre o diagnóstico, impacto e riscos de doenças de fundo genético. Este interesse vem aumentando tanto para os médicos como para a população geral, devido a maiores inserções de notícias nos meios de comunicação e na literatura médica.

Durante o processo de Aconselhamento Genético aborda-se uma gama variada de problemas. Muitas consultas são efetuadas por defeitos na criança, outras devido a defeitos fetais presentes nos exames de rotina.


  
  
Consiste na coleta de líquido amniótico direto da bolsa amniótica durante a gestação. Deve ser realizada apenas após a 16ª semana de gestação e, no nosso serviço, sempre é precedida de uma consulta de aconselhamento genético, onde serão informados os benefícios e os riscos relacionados ao procedimento, além do significado do seu resultado.
  
  
Este exame vem revolucionando a avaliação de doenças cromossômicas fetais. Através da coleta de sangue periférico da gestante podemos analisar fragmentos dos cromossomos fetais e determinarmos o risco da presença de cromossomopatias. No nosso serviço realizamos os exames no LabConous, importante laboratório europeu que permite a análise de todo o cromossomo fetal à partir da 10ª semana de gestação. A determinação do risco fetal, por exemplo para a cromossomopatias do cromossomo 21 (síndrome de Down), tem sensibilidade de 99,8%, enquanto a medida da transluscência nucal possui uma sensibilidade de “apenas” 80%.
  
  

Exame realizado pelo Dr. Alexandre S. Muassab, nosso diretor técnico, com enorme experiência na realização desta avaliação, já tendo feito mais de 5 mil exames para esta finalidade. Para uma avaliação completa sugerimos que no pedido médico conste os exames:

– ultrassom do abdome total com Doppler colorido de mesentérica superior;

– ultrassom transvaginal com Doppler colorido e preparo intestinal prévio.


  
  

Entre
em contato.

Preencha o formulário ao lado.